♫♫ Ouça o Micellipodcast! ♫♫

♫ Micelli on Blip FM ♫

sábado, 20 de junho de 2009

"Bellocchi, preste atenção: se não pagar vai ter paralisação!"

por Sylvio Micelli / ASSETJ

A frase-título ecoou pela Praça João Mendes aonde o Servidor do Judiciário cobrou os seus direitos

Aconteceu, na tarde desta quarta (17), um Ato Público dos Servidores do Judiciário, na Praça João Mendes. Cerce de 300 funcionários de vários prédios da Capital e algumas comarcas da Grande São Paulo, Litoral e Interior reuniram-se para implementar um calendário unificado de lutas da Campanha Salarial da categoria.

O ato começou pouco depois das 14 horas e com uma grande discussão entre representantes de entidades, a Polícia Militar e a Companhia de Engenharia e Tráfego de São Paulo. José Gozze, presidente da Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo lamentou que o ônibus de som contratado pelas entidades teve sua permanência na praça proibida. "Nós tomamos todas as medidas burocráticas para garantir que nós pudéssemos realizar o ato dentro da lei. Não tenho dúvidas de que o Tribunal de Justiça que agiu, junto aos órgãos competentes, para essa medida".

Já na praça, por meio de um equipamento de som, Entidades Representativas de Servidores, representantes de prédios e comarcas manifestaram-se contra o descaso do TJ paulista que não cumpriu a data-base vencida em 1º de março passado, nem apresentou uma contraproposta à categoria.

Gozze manifestou-se no sentido de convocar a categoria a participar do movimento e reiterou que só por meio de pressão é que os servidores vão conquistar suas reivindicações.


O que foi votado?

- Assembleias setoriais / regionais / prédios / comarcas até o próximo dia 05 de agosto. Nestas reuniões deverão ser levantadas propostas para a Assembleia Estadual

- ASSEMBLEIA GERAL ESTADUAL COM UM DIA DE PARALISAÇÃO EM 12 DE AGOSTO, NA PRAÇA JOÃO MENDES, ÀS 14 HORAS - que definirá a paralisação ou não da categoria. O presidente da Assetj, José Gozze, ressalta a importância da participação de todos os servidores para que possam definir os rumos do movimento.



Por que não Julho?

Os atos regionais e o Ato Estadual de hoje entenderam que julho é um mês onde muitos servidores saem de férias, o que inviabilizaria a realização da Assembleia.


Sobre a reunião da OAB

As Entidades Representativas foram convidadas a participar de uma reunião na OAB, na próxima semana. O convite partiu do presidente da Comissão Salarial do TJ, desembargador Antonio Carlos Malheiros. Numa reunião de entidades, antes da realização do ato, ficou definido que será encaminhado um documento unificado das representações com o intuito de obter mais informações sobre a reunião proposta. A partir disso é que será definida a participação ou não das entidades no evento.

Nenhum comentário: